FN diz que suspensão de imunidade parlamentar não calará Marine le Pen

Paris, 2 mar (EFE).- O partido francês Frente Nacional (FN) respondeu nesta quinta-feira à suspensão da imunidade parlamentar a sua presidente, Marine le Pen, e disse que "a censura e a ameaça sistemática de sanções judiciais" não calarão "os defensores do povo".

A perda da imunidade "solicitada pelo poder socialista marca a diferença entre os que denunciam e combatem o fundamentalismo islâmico e os que querem esconder as atrocidades", disse o partido em comunicado.

A justiça francesa tinha pedido que o parlamento europeu retirasse a imunidade de Le Pen em 2015, após a candidata presidencial da FN compartilhar na rede social Twitter imagens de vítimas de execuções, como a do jornalista americano James Foley.

Para o partido, os deputados europeus que respaldaram esse pedido admitem que seu único papel "é ratificar as decisões de instâncias europeias antinacionais e seguem o jogo dos islamitas ao esconder suas monstruosidades".

Le Pen é acusada pela Procuradoria de Nanterre de "divulgação de imagens violentas", um crime punido na França com penas de até três anos de prisão e multa de 75 mil euros.

Segundo as pesquisas, a líder de extrema-direita irá para o segundo turno das eleições presidenciais da França.

Paralelamente, Le Pen enfrenta outro processo judicial por supostamente atribuir empregos fictícios na Eurocâmara a seu guarda-costas e sua secretária pessoal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos