Morales sofre de infecção viral controlável e será tratado em Cuba

La Paz, 2 mar (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, sofre de uma infecção viral e uma sinusite, mas poderá ficar por mais quatro ou cinco dias em Cuba para se recuperar totalmente das doenças, informou o vice-presidente do país, Álvaro Linera.

"A saúde dele está controlada, os relatórios médicos são positivos e as doenças apresentadas pelo presidente são controláveis, tratáveis de maneira rápida", disse Linera.

Morales sofre com uma infecção das cordas vocais há um mês e meio, o que se somou a uma sinusite e fortes dores no lado direito do abdômen. Esse último sintoma vez com que o gabinete de ministro decidisse que o presidente viajasse a Cuba no mesmo dia para se submeter a exames, revelou Linera.

"Estou contente com esse check-up, estávamos muito preocupados que um órgão estivesse envolvido, mas não há infecção. Se trata de um vírus tratável", disse o vice-presidente, que conversou com Morales na manhã de hoje.

Antes do vice-presidente, a presidente da Câmara dos Deputados, Gabriela Montaño, e o ministro de Desenvolvimento Rural, César Cocarico, disseram que cinco médicos bolivianos não conseguiram curar Morales. Por isso, a viagem a Havana foi necessária.

Linera descartou qualquer motivação política para a ausência de Morales, como a não assinatura da polêmica lei da folha de coca, que amplia a área permitida de cultivo de 12 mil para 22 mil hectares.

O governo alega que as novas plantações serão industrializadas e que a planta ou seus derivados lícitos serão exportados. A oposição teme que a medida amplie a produção de cocaína.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos