Premiê britânica diz a governo escocês que a política "não é um jogo"

Londres, 3 mar (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, alertou nesta sexta-feira o governo independentista da Escócia que "a política não é um jogo" e o acusou de estar "obsessivo" para promover a independência da região.

May investiu contra o Partido Nacionalista Escocês (SNP) da primeira-ministra Nicola Sturgeon, em discurso no congresso do Partido Conservador da Escócia, quando a acusou de "não cuidar" das necessidades primárias da região em favor de seu objetivo separatista.

A chefe de governo em Londres disse que os independentistas "fazem da política um jogo, e esta não é um jogo", e reiterou seu compromisso de manter a unidade do Reino Unido com vistas à saída do país da União Europeia (UE).

May lembrou que sua primeira visita fora da Inglaterra ao chegar ao poder em julho do ano passado, após a vitória do "Brexit" no referendo de 23 de junho, foi à Escócia, porque é uma "prioridade pessoal" a unidade do Reino Unido.

Além disso, a premiê reiterou sua convicção de que seu governo pode negociar com Bruxelas um acordo que "beneficie a todo o país", inclusive a Escócia, que no referendo votou, por grande maioria, pela permanência na UE.

Diante das advertências de Sturgeon de que poderia convocar um segundo referendo de independência se suas demandas relativas ao "Brexit" não forem atendidas, May insistiu que não há interesse na Escócia para esta consulta, após a de 2014, na qual 55% dos eleitores do território autônomo votaram pela permanência no Reino Unido.

Em um duro discurso, a líder conservadora, que chegou ao cargo para substituir David Cameron sem passar pelas urnas, criticou a gestão do SNP e disse que, sob o mandato deste partido, serviços como educação e saúde se "deterioraram".

"Todos sabemos que o único propósito do SNP é a independência", afirmou May, que acusou o partido de Sturgeon de usar as competências autônomas para se aprofundar em seu objetivo político.

O discurso de May, do qual foram antecipados alguns fragmentos, já havia provocado forte reação de Sturgeon, que se pronunciou antes da visita.

"Se a primeira-ministra acredita que pode vir à Escócia para dar um sermão sobre onde recai o poder, como seus antecessores 'tories' (conservadores), deve se lembrar disto: seu governo não tem mandato na Escócia nem base democrática para nos tirar da Europa e do mercado único contra nossa vontade", disse Sturgeon.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos