Trump defende Jeff Sessions após revelação de encontro com embaixador russo

Washington, 2 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quinta-feira que seu procurador-geral, Jeff Sessions, poderia ser "mais preciso" em suas respostas sobre a Rússia no Senado mas que foi "intencional" e que "não fez nada de errado".

"Jeff Sessions é um homem honesto. Não fez nada de errado. Ele poderia ter respondido de forma mais precisa, mas claramente, porém não foi intencional", disse o presidente, através de mensagens em sua conta no Twitter.

Sessions, então senador e assessor da campanha presidencial de Trump, se reuniu duas vezes com o embaixador russo em Washington, Sergey Kislyak, nos meses que antecederam as eleições e em plena tempestade pela suposta ingerência russa nas mesmas.

Durante sua confirmação no Senado e ao ser questionado sobre possíveis contatos com o Kremlin, Sessions omitiu esses encontros por considerar, segundo ele, estava fazendo seu papel como senador e não como assessor da campanha de Trump.

No entanto, o procurador-geral optou nesta quinta por se afastar das investigações realizadas por seu departamento, o de Justiça, liderada pelo FBI, agência que também está sob sua supervisão, sobre essa suposta ingerência da Rússia nas eleições e as ligações a campanha de Trump e o Kremlin.

Para o presidente americano, toda a polêmica em torno de Sessions responde a uma "narrativa" democrata "para salvar a face por perder a eleição que todos pensavam que venceriam".

"Os democratas estão se excedendo. Perderam as eleições e agora perderam seu contato com a realidade", disse Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos