Manifestação em Londres reúne milhares em defesa da saúde pública britânica

(acrescenta declarações do líder trabalhista)

Londres, 4 mar (EFE).- Dezenas de milhares de pessoas, entre elas funcionários do setor de saúde, se manifestaram neste sábado em Londres em defesa do serviço nacional de saúde britânico (NHS), que atravessa uma crise por financiamento insuficiente.

Com cartazes brancos e azuis, como as cores do NHS, que diziam "Não à austeridade e aos cortes" e "Protejamos nosso NHS", os manifestantes caminharam até a praça do parlamento, na qual vários participantes devem pronunciar discursos, entre eles o líder trabalhista, Jeremy Corbyn.

Corbyn pediu que os cidadãos defendam o NHS "com todas as forças" e afirmou que a crise do serviço não se deve aos profissionais, mas à gestão do governo: "É uma decisão política", disse.

Os manifestantes criticam o financiamento insuficiente do serviço de saúde, que levou ao fechamento de hospitais e a longas listas de espera, e os chamados planos de Transformação Sustentável do governo, que, segundo os organizadores, são uma "cortina de fumaça para mais cortes" e "instrumentos de privatização".

Um relatório divulgado em fevereiro pela "BBC" revelou que está previsto um corte dos serviços hospitaleiros em dois terços do território da Inglaterra, enquanto outra análise da mesma emissora indicou que nove a cada dez autoridades de saúde inglesas reconhecem que estão operando a níveis "não seguros".

O ministro da Economia, Philip Hammond, apresentará na próxima quarta-feira sua proposta de Orçamento do Estado, quando se espera que anuncie algum tipo de ajuda para o NHS.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos