ONU afirma que há 66 mil sírios deslocados por combates no norte da Síria

Em Genebra

  • Karam Al-Masri/AFP

    Membro da Defesa Civil caminha sobre escombros enquanto carrega criança envolta em um cobertor, em Aleppo, na Síria

    Membro da Defesa Civil caminha sobre escombros enquanto carrega criança envolta em um cobertor, em Aleppo, na Síria

Os recentes combates no norte da Síria causaram o deslocamento de quase 66 mil pessoas, informou neste domingo (5) o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU.

Este número inclui quase 40 mil pessoas das cidades de Tadef e Al Bab, na província setentrional de Aleppo, que foi bastião do Estado Islâmico (EI) até que foi recuperado pelas forças turcas e grupos rebeldes aliados no último dia 23 de fevereiro.

Além disso, inclui 26 mil pessoas de comunidades ao leste de Aleppo, dado que as batalhas se intensificaram no leste de Al Bab em 25 de fevereiro, afirmou a ONU em seu último boletim sobre a situação na Síria.

A ONU ressalta que, dado que a situação no terreno continua sendo "instável", suas prioridades humanitárias se centram em conseguir garantias de todas as partes envolvidas no conflito de que salvaguardarão o direito ao livre movimento de civis.

As Nações Unidas também querem facilitar a desativação de minas e conseguir acesso livre para todas as agências humanitárias à região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos