EUA excluem Iraque de novo veto migratório, segundo governo iraquiano

Bagdá, 6 mar (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores iraquiano anunciou nesta segunda-feira que os Estados Unidos não incluirão o Iraque na lista dos países que serão vetados em uma nova medida migratória, que está à espera de ser assinada pelo presidente Donald Trump.

O porta-voz das Relações Exteriores, Ahmed Jamal, expressou em comunicado que celebra a decisão de excluir o Iraque do novo veto migratório.

Em um breve texto, o porta-voz acrescentou que considera a decisão como "um passo importante" para caminhar na "direção correta" a fim de seguir apoiando "a coalizão estratégica entre Bagdá e Washington" em vários campos e, sobretudo, "na luta contra o terrorismo".

O Iraque estava entre os sete países muçulmanos que Trump decidiu suspender, por 120 dias, do programa de amparo de refugiados e freou durante outros 90 dias a emissão de vistos para esses cidadãos que queriam chegar aos Estados Unidos.

A medida ficou suspensa depois que o juiz federal James Robart, de um Tribunal de Seattle (estado de Washington), bloqueou a ordem com efeito imediato em todo o país.

Washington presta apoio às autoridades iraquianas em sua luta contra os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) e está participando da campanha de Mossul desde seu início em outubro de 2016.

O Pentágono desdobrou também vários assessores militares, cujo apoio é considerado fundamental nas últimas vitórias das forças iraquianas frente aos extremistas em Mossul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos