Le Pen diz que deixaria presidência se franceses não apoiarem saída da UE

Paris, 7 mar (EFE).- A candidata à presidência da França Marine le Pen disse nesta terça-feira que, caso seja eleita, deixaria o poder se os franceses não apoiarem em um referendo sua proposta de sair da União Europeia.

A presidente da Frente Nacional afirmou em um encontro com a patronal Ethic que, após sua eventual chegada ao Palácio do Eliseu, sua primeira decisão política sobre a UE seria empreender negociações para que a França recupere "sua liberdade econômica".

"Se a negociação fracassar, direi aos franceses que é preciso sair da União Europeia e construir a Europa de nações. (...) Se digo a eles que é preciso sair e eles decidem ficar, o que posso fazer? Sairia", disse.

Durante a apresentação de seu projeto eleitoral no início de fevereiro, Le Pen já tinha antecipado que, se vencer, irá imediatamente a Bruxelas "para empreender a negociação sobre o retorno de quatro soberanias: monetária, legislativa, orçamentária e territorial", e que seis meses depois organizaria esse referendo.

Uma última pesquisa divulgada nesta terça pela emissora "BFM TV" aponta que Le Pen lidera o primeiro turno das eleições presidenciais com 26% das intenções de voto, seguida por Emmanuel Macron, com 25,5%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos