Maduro diz que não vai suportar mais conspirações e agressões de Almagro

Caracas, 7 mar (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta terça-feira que não vai conspirações e agressões por parte do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, e garantiu que dará uma resposta contundente a ele e aos seus "cúmplices mafiosos".

"A Venezuela não vai suportar mais agressões de Almagro. Não vamos suportar mais conspirações nem agressões e daremos uma resposta mais do que contundente a ele e todos os seus cúmplices mafiosos de Miami", disse Maduro.

Em um encontro da Rede de Intelectuais em Caracas em homenagem ao ex-presidente Hugo Chávez, o presidente venezuelano afirmou que a OEA não poderá aplicar a Carta Democrática Interamericana contra o país. Além disso, ressaltou que "com ou sem a carta" a revolução bolivariana irá prevalecer.

O secretário-geral da OEA reabriu no início de fevereiro o debate sobre a aplicação da Carta Democrática à Venezuela, ao anunciar que atualizará seu crítico relatório sobre o país com os "retrocessos ocorridos desde novembro".

Quase um mês depois, o Senado dos Estados Unidos aprovou uma resolução de apoio à invocação do artigo 20 da Carta Democrática Interamericana contra a Venezuela e exigiu que Maduro liberte os presos políticos do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos