Pyongyang proíbe que malaios deixem país por conta da morte de Kim Jong-nam

  • Itsuo Inouye/AP

    Kim Jong-nam foi morto por suposto envenenamento em aeroporto da Malásia

    Kim Jong-nam foi morto por suposto envenenamento em aeroporto da Malásia

A Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira a proibição de todos os malaios de deixar o país até que o caso do assassinato de Kim Jong-nam, irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un, em Kuala Lumpur, seja "devidamente resolvido".

O Ministério das Relações Exteriores norte-coreano notificou a embaixada da Malásia em Pyongyang que não permitirá a saída de nenhum malaio até que se possa garantir a segurança de seus cidadãos e pessoal diplomático no país do sudeste asiático, segundo uma nota da agência estatal "KCNA", divulgada pela agência sul-coreana "Yonhap".

O anúncio chega acontece no dia seguinte que Pyongyang declarou como "persona non grata" o embaixador malaio na Coreia do Norte, Mohamad Nizan Mohamad, em represália pela expulsão de seu embaixador na Malásia, ordenada por Kuala Lumpur no último sábado, após suas críticas à investigação pelo assassinato de Kim Jong-nam.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos