Ataque a hospital militar em Cabul deixa mais de 30 mortos

Cabul, 8 mar (EFE).- O Ministério da Defesa do Afeganistão elevou a "pelo menos 30" o número de vítimas no ataque desta quarta-feira ao principal hospital militar de Cabul, que terminou com a morte dos quatro insurgentes que realizaram o assalto após mais de seis horas de enfrentamento com as forças de segurança afegãs.

"Temos pelo menos 30 mortos, incluindo médicos, equipe do hospital e pacientes, e mais de 50 feridos", disse à Agência Efe o porta-voz do Ministério da Defesa Mohammad Radmanesh, ao advertir que o balanço de vítimas poderia aumentar nas próximas horas.

Conforme explicou, o ataque começou por volta das 9h (horário local, 1h30 em Brasília) quando um grupo de quatro insurgentes vestidos como médicos entraram no hospital. Um deles ateou fogo ao próprio corpo, abrindo passagem aos outros três assaltantes que invadiram o local disparando "indiscriminadamente".

O porta-voz de Defesa afirmou que as forças de segurança primeiro retiraram os pacientes e funcionários do hospital e depois começaram a operação. O último assaltante foi abatido pelas tropas afegãs por volta das 15h30 (horário local, 8h em Brasília).

O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria da ação através da agência "Amaq", vinculada ao grupo. Segundo eles, o ataque foi feito por um comando de "suicidas" que causou "mais de uma centena" de vítimas.

A capital afegã foi palco de grandes ataques insurgentes nos últimos meses. Os mais recentes ocorreram há exatamente uma semana. EFE

bks-njd/cdr

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos