Filho de Kim Jong-nam publica vídeo na internet e tem falas censuradas

Em Seul

  • Reprodução

    Kim Han-sol, filho de Kim Jong-nam

    Kim Han-sol, filho de Kim Jong-nam

O filho de Kim Jong-nam, assassinado no mês passado na Malásia e irmão do líder norte-coreano Kim Jong-un, publicou um vídeo na Internet onde diz desejar que sua "situação melhore em breve", confirmou nesta quarta-feira à Agência Efe o serviço de inteligência da Coreia do Sul.

"Meu nome é Kim Han-sol, sou da Coreia do Norte. Sou parte da família Kim e este é meu passaporte", diz, em inglês, o jovem que deve ter 21 anos, no vídeo de apenas 40 segundos de duração, enviado para a plataforma Youtube.

Um porta-voz do Serviço Nacional de Inteligência (NIS) confirmou que se trata do filho de Kim Jong-nam e que este órgão acredita que ele mesmo tenha colocado as imagens na rede.

No entanto, a página do passaporte que o jovem Kim mostra na tela e que supostamente mostra sua identidade aparece censurada.

"Meu pai foi assassinado há poucos dias. Agora estou com minha irmã e minha mãe e estamos muito agradecidos a (...)", prossegue Kim, cujas palavras de gratidão são censuradas de novo durante vários segundos.

"(...) e esperamos que toda essa situação melhore em breve", diz o jovem, que estudou na Bósnia e Herzegovina e Paris.

O vídeo foi postado em um canal chamado "Cheollima Civil Defense", um misterioso grupo que em seu site assegura que atendeu uma ligação de emergência dos "sobreviventes da família Kim" para protegê-los.

Os três membros da família foram "levados para um lugar seguro", prossegue antes de afirmar que este "será o primeiro e último comunicado em relação ao assunto" e que "a atual localização da sua família não será revelada".

O site expressa sua gratidão por "a assistência humanitária de emergência" para a família aos governos da Holanda - e concretamente à J.A. Embrechts, seu embaixador para a península coreana - China, Estados Unidos e "um quarto governo que não será mencionado".

As três pessoas seriam Kim Han-sol, sua irmã Sol-hui, de 18 anos, e a mãe dos jovens e segunda esposa de Kim Jong-nam, Lee Hye-kyong.

Aparentemente, os três viviam em Macau, um dos locais de residência de Kim Jong-nam nos últimos anos.

"É difícil de dizer qual é a intenção de Kim Han-sol ao publicar este estranho vídeo. Acredito que é para deixar claro que ele e sua família estão bem e para agradecer a ajuda, sobretudo porque na web se facilita o nome exato do embaixador holandês", explicou à Efe Shim Jae-hoon, especialista em Coreia do Norte.

"Acredito que depois do assassinato de Kim Jong-nam, a família queria desaparecer e está claro que eles não podem fazer isso sem ajuda de alguns governos", afirmou Shim.

Kim Jong-nam morreu no dia 13 de fevereiro, no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, depois que duas mulheres asiáticas esfregaram em seu rosto o agente nervoso VX.

As autoridades da Malásia suspeitam que pelo menos oito norte-coreanos, incluído o número dois da embaixada em Kuala Lumpur, tenham ligação com o assassinato, apesar de Pyongyang negar seu envolvimento e considera tudo uma conspiração.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos