EI pendura corpos de dois civis executados em ponte de Mossul

Mossul (Iraque), 10 mar (EFE).- O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) executou a tiros um jovem e sua mãe, que tentavam fugir de Mossul, e depois pendurou seus corpos em uma ponte da cidade iraquiana, informou à Agência Efe uma fonte do governo regional.

A mãe e o filho foram sequestrados na madrugada desta sexta-feira enquanto estavam tentado fugir do conflito, foram executados e seus corpos pendurados em uma das cinco pontes que cruzam o rio Tigre, segundo relatou o membro do conselho da província de Ninawa, Ghazwan al Daoudi.

Al Daoudi afirmou que o EI continua cometendo crimes brutais e massacres contra os cidadãos desarmados que vivem nos bairros residenciais sob seu controle na metade oeste da cidade e executa qualquer pessoa que tentar fugir da região.

As forças iraquianas estão tentando expulsar o EI de Mossul, seu último grande bastião no país, e já retomaram dos jihadistas todos os bairros ao leste do rio Tigre e parte do lado oeste da cidade.

A grande campanha militar para expulsar o EI do norte do Iraque teve início em outubro de 2016 e, desde então, mais de 215 mil pessoas foram deslocadas, 50 mil delas da metade oeste da cidade, segundo os últimos dados da Organização Internacional de Migrações (OIM).

Acredita-se que na parte ocidental de Mossul ainda há cerca 400 mil civis, segundo a ONG Conselho Norueguês para os Refugiados (NRC), e a ONU calcula que pelo menos 245 mil pessoas podem tentar fugir dessa região da cidade, que tinha 800 mil habitantes antes do começo das operações militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos