Confrontos entre manifestantes e policiais seguem pelo 2º dia seguido em Seul

Seul, 11 mar (EFE).- Os confrontos entre a polícia e os manifestantes continuaram neste sábado, em Seul (Coreia do Sul), e pelo menos quatro pessoas foram presas após a confirmação da terceira morte por conta dos distúrbios de ontem, motivados pela cassação da agora ex-presidente Park Geun-hye.

No centro da capital, grupos de simpatizantes da ex-mandatária protagonizaram cenas violentas e lançaram extintores contra a polícia em protesto pela histórica decisão do Tribunal Constitucional que acabou, por unanimidade, com o mandato de Park.

A máxima instância judicial do país autorizou ontem a decisão aprovada pelo parlamento em dezembro do ano passado de destituir a presidente por sua ligação com uma famosa trama de corrupção, que gerou uma profunda indignação na sociedade sul-coreana.

Milhares de manifestantes a favor e contra da decisão voltaram hoje a se concentrar no centro de Seul cercados de um forte esquema policial.

Os simpatizantes de Park protagonizaram alguns episódios violentos e quatro deles foram detidos, segundo informaram os policiais para a agência "Yonhap".

As forças de segurança também confirmaram que uma terceira pessoa faleceu hoje após ficar ferido ontem durante os protestos pela destituição da presidente.

A terceira vítima, identificada como um homem de 74 anos, morreu em um hospital de Seul, após ter sido internado inconsciente na sexta, ao participar de um confronto com a polícia durante uma manifestação.

Os outros dois mortos são dois homens de 60 e 72 anos.

A promotoria considera Park suspeita de confabular com sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como a "Rasputina", para extorquir grandes empresas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos