Holanda nega permissão de aterrissagem a chanceler da Turquia

Roterdã (Holanda), 11 mar (EFE).- O governo da Holanda negou neste sábado a permissão de aterrissagem em seu território para o avião em que estava o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavusoglu, ao alegar que sua presença "poderia trazer riscos para a ordem pública e a segurança", informou o gabinete do Executivo.

Em comunicado, o governo holandês explicou que tentou buscar uma alternativa em conversas com as autoridades turcas, mas que finalmente não teve outra opção além de proibir a aterrissagem do avião no qual viajava Çavusoglu.

Uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Holanda confirmou para a Agência Efe a medida, que impede que o ministro compareça ao ato de campanha previsto para hoje em Roterdã para pedir o voto em favor do "sim" no referendo constitucional convocado pelo governo turco.

Trata-se de um novo capítulo na tensão diplomática entre os dois países sobre o referendo promovido pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, para reformar a Constituição e transformar a Turquia em uma república presidencialista.

Antes de partir de Istambul, Çavusoglu disse que a Holanda tinha ameaçado retirar sua permissão para voar a Roterdã, onde deveria discursar em um comício político sobre o referendo constitucional e previu "duras sanções" se essa proibição realmente acontecesse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos