Confrontos em protestos de palestinos contra a ANP deixam 11 feridos

Jerusalém, 12 mar (EFE).- Pelo menos 11 pessoas ficaram feridas durante manifestações realizadas neste domingo nas cidades de Ramala e Belém para protestar contra a parceria das forças de segurança da Autoridade Nacional Palestina (ANP) com Israel.

Os últimos protestos que foram dispersados pelos agentes ocorriam no campo de refugiados de Dehsihe, perto da cidade de Belém, onde dezenas de palestinos se reuniam em frente a uma delegacia para jogar pedras contra os policiais, informou a agência "Ma'an".

Horas antes, em um protesto em Ramala, os agentes também recorreram à força para dispersar os manifestantes e deixaram 11 feridos, entre elas o pai de um militante islamita morto na semana passada em uma operação de Israel.

Al Araj foi morto após ter sido liberado pela ANP, que o mantinha preso junto a outros militantes, segundo os manifestantes, a pedido das autoridades de Israel.

Os manifestantes exigiam que os presos fossem libertados e que a ANP encerre a colaboração com o serviço de segurança de Israel.

A agência "Ma'an" denunciou o uso excessivo de força por parte da polícia palestina, em particular contra vários jornlistas que tentavam cobrir os protestos.

O porta-voz da polícia, Adnan al Dmeiri, disse que os protestos foram organizados por "mercenários" e "agentes estrangeiros" que querem provocar a divisão entre os palestinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos