EUA aumentam reforços de soldados ao norte de cidade síria de Manbij

Cairo, 12 mar (EFE).- As forças dos Estados Unidos na Síria, que integram a coalizão internacional contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), enviaram reforços para os arredores da cidade de Manbij, no norte do país árabe, disse neste domingo à Agência Efe um porta-voz dessa localidade.

Um responsável do Centro de Informação do Conselho Militar de Manbij e de sua periferia, que pediu o anonimato, explicou por telefone que soldados e carros blindados dos EUA chegaram ao norte da população, mas não quis detalhar seu número.

O porta-voz lembrou que a presença militar americana se deve à "batalha de libertação" de Manbij, onde as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança liderada pelas milícias curdas, expulsaram os jihadistas do EI em agosto do ano passado.

O porta-voz detalhou que o aumento dos efetivos americanos nas imediações de Manbij é uma resposta às "ameaças" das tropas turcas posicionadas na cidade de Al Bab, cerca de 55 quilômetros a oeste.

O Conselho Militar de Manbij e de sua periferia está vinculado às FSD, que contam com apoio da coalizão internacional.

O governo americano aprovou esta semana o envio de um contingente de 400 soldados que se juntarão a outros 500 que já operam em território sírio em apoio às FSD em sua luta contra o EI.

Por outro lado, a fonte destacou que o Conselho Militar de Manbij e de sua periferia entregou o controle de vários pontos a oeste desta cidade a guardas fronteiriços sírios, após um acordo com a Rússia.

"Não há nenhum tipo de coordenação com as forças do regime, esta medida aconteceu após um pacto com os russos para conter o progresso da ocupação turca a partir da cidade de Al Bab", ressaltou o porta-voz.

A fonte afirmou que depois da entrega dessas posições aos efetivos governamentais sírios a situação é tranquila em Manbij.

No entanto, o coronel Ahmed Ozman, porta-voz da brigada Sultão Murad, um dos grupos rebeldes sírios que colaboram com o exército da Turquia, afirmou que seus combatentes lutam atualmente contra as FSD em uma região ao leste de Al Bab.

"Em nenhum momento, detivemos a batalha após conquistar Al Bab e continuaremos a luta contra o PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), o regime (sírio) e o Daesh (acrônimo em árabe de Estado Islâmico)", comentou o coronel Ozman.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos