Holanda adverte que "não haverá negociações sob ameaças" da Turquia

Haia, 13 mar (EFE).- O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, advertiu nesta segunda-feira às autoridades turcas que não "haverá negociações sob ameaças" para resolver a crise diplomática e lembrou a Ancara que os turcos dos Países Baixos são "cidadãos holandeses".

"Até que as ameaças do governo turco não cheguem ao fim não haverá negociações para resolver este conflito", acrescentou Rutte em entrevista coletiva prévia a um debate eleitoral.

Quanto às acusações de utilizar esta crise com Ancara para ganhar apoios nas eleições, o primeiro-ministro só afirmou que não acredita que a "Turquia queira interferir" nas eleições holandesas.

Rutte disse estar "muito feliz" com o apoio "muito positivo" da chanceler da Alemanha, Angela Merkel, no conflito diplomático com a Turquia.

Merkel disse que a Holanda tem seu "apoio e solidariedade" e criticou as comparações dos holandeses com os nazistas, que rotulou de "totalmente inapropriadas".

Às 18h15 (horário local, 14h15 de Brasília) os principais favoritos nas pesquisas eleitorais, o próprio Rutte e Geert Wilders, participarão de seu primeiro e único debate "frente a frente" na televisão holandesa.

O encontro acontece em plena tensão diplomática entre Ancara e Haia após dois ministros turcos terem sido impedidos de realizar comícios políticos em Roterdã, o que levou a uma forte troca de insultos e ataques verbais ente os líderes de ambos países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos