Parlamento húngaro reelege János Áder como presidente do país

Budapeste, 13 mar (EFE).- O parlamento de Budapeste reelegeu nesta segunda-feira, como era esperado, o atual chefe do Estado, János Áder, para um segundo mandato de cinco anos, em uma votação secreta na qual o jurista de 52 anos obteve o apoio de 131 dos 199 deputados.

Esse resultado mostra que a continuidade de Áder foi respaldada somente pelo partido do governo, o conservador Fidesz, que dispõe de 131 cadeiras.

Áder foi reeleito presidente em uma segunda votação, já que na primeira não alcançou o apoio de dois terços da câmara estabelecido no regulamento.

O outro candidato, László Majtényi, recebeu o respaldo de 39 deputados da oposição de centro-esquerda.

A extrema direita do Jobbik não participou da votação.

Em seu discurso hoje perante o parlamento, Áder destacou que durante seu primeiro mandato "te um lugar de destaque a preocupação pelas próximas gerações" e agradeceu o parlamento pela aprovação dos acordos de Paris sobre a mudança climática.

O presidente também ressaltou a importância de apresentar e defender os interesses húngaros no exterior.

Majtényi chamou a atenção sobre a pobreza e a corrupção e acusou o primeiro-ministro, Viktor Orbán, de atuar com "o egoísmo pessoal do poder".

O presidente da Hungria tem poucas competências e é um cargo principalmente representativo, embora entre suas atribuições esteja a promulgação das leis.

Áder, um homem próximo a Orbán, é o quinto presidente da Hungria desde a queda da ditadura comunista em 1989.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos