Planos do Kosovo de criar exército próprio geram preocupação na Sérvia

Belgrado, 13 mar (EFE).- As autoridades sérvias manifestaram nesta segunda-feira sua preocupação pelos planos do Kosovo de transformar sua força de segurança em um exército, já que entende que esse passo poderia ser prejudicial para a minoria sérvia que ainda vive em sua ex-província.

O Conselho Nacional de Segurança da Sérvia, do qual fazem parte o governo, o exército e os serviços de segurança, emitiu um comunicado no qual advertiu que a criação das forças armadas do Kosovo "colocaria em perigo a permanência dos sérvios na província do sul".

A Sérvia acredita que a formação de um exército do Kosovo violaria a resolução 1244 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que estipula que a missão KFOR da Otan é a única autoridade militar no Kosovo, que se tornou independente unilateralmente da Sérvia em 1998.

O presidente do Kosovo, Hashem Thaçi, afirmou recentemente que pretende transformar a atual Força de Segurança do Kosovo em um exército.

Além disso, o Conselho qualificou de "preocupante" o recente pedido do parlamento do Kosovo para que seja suspenso o diálogo para normalizar as tensas relações com a Sérvia até que a França liberte o ex-primeiro-ministro kosovar Ramush Haradinaj, detido por uma acusação sérvia de crimes de guerra.

Haradinaj, um antigo líder guerrilheiro, foi detido na França em janeiro a pedido da Sérvia, que o acusa de crimes de guerra durante o conflito da guerrilha separatista kosovar com as forças sérvias entre 1998 e 1999 .

O ex-primeiro-ministro está em liberdade condicional à espera de que a justiça francesa decida sobre o pedido sérvio de extradição. EFE

sn/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos