Abbas recebe enviado presidencial dos EUA em Ramala após ligação de Trump

(Atualiza com comentários de Greenblatt sobre a reunião).

Ramala, 14 mar (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, recebeu nesta terça-feira na Muqata de Ramala (palácio presidencial) o enviado especial Jason Greenblatt, assessor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para negociações internacionais e o processo de paz do Oriente Médio, confirmaram à Agência Efe fontes oficiais.

Na reunião, que terminou às 15h30 local (10h30, em Brasília) e que ocorre após a ligação de Trump para Abbas na última sexta-feira, participaram entre outros o secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e o chefe negociador, Saeb Erekat, e o assessor presidencial Nabil Abu Rudeina, segundo as imagens divulgadas do encontro pela agência oficial "Wafa".

Até o momento, a presidência palestina não quis divulgar qualquer outra informação sobre a reunião, a segunda de alto nível que Abbas realiza com representantes da nova Administração americana, depois da que manteve há um mês com o diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), Mike Pompeo.

"Tivemos uma troca (de ideias) positiva e produtiva sobre a situação atual", escreveu Greenblatt sobre o encontro no Twitter.

O assessor de Trump explicou que falou com Abbas sobre "como avançar rumo à paz", "fortalecer a capacidade das forças de segurança palestinas e deter a incitação à violência".

Greenblatt chegou ontem à região para um primeiro contato com israelenses e palestinos e, nesse mesmo dia, esteve reunido cerca de cinco horas com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

"As partes reafirmaram o compromisso de Israel e dos Estados Unidos de promover uma paz genuína e duradoura entre Israel e os palestinos que reforce a segurança de Israel e potencialize a estabilidade na região", indicou um comunicado divulgado pelo escritório de Netanyahu.

A visita de Greenblatt acontece depois da ligação telefônica que Trump fez na sexta-feira a Abbas para convidá-lo à Casa Branca e expor seu desejo de tentar reativar o interrompido processo de paz.

Abbas destacou no domingo que viajaria à capital americana "a fim de avançar rumo a um processo de paz que leve a uma solução justa", mas advertiu que esta passa por "uma solução de dois Estados, em conformidade com as resoluções legítimas internacionais".

Ao contrário de outros presidentes americanos, Trump deixou entrever que a solução de dois Estados não é "sagrada" para ele e que aceitará qualquer saída que seja estipulada por ambas as partes.

O enviado americano se encontrará amanhã em Jerusalém com o presidente israelense, Reuven Rivlin.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos