Autoridades da Malásia embalsamaram corpo de Kim Jong-nam

Bangcoc, 14 mar (EFE).- As autoridades malaias confirmaram nesta terça-feira que embalsamaram o corpo do assassinado Kim Jong-nam, irmão mais velho do líder norte-coreano, Kim Jong-un, para conservar melhor seus restos.

"É certo, é uma medida para preservar seu corpo. Porque se encontrava na necrotério e o corpo podia se descompor", disse o ministro do Interior malaio, Ahmad Zahid Hamidi, aos jornalistas no parlamento, publica o jornal "The Star".

Ontem ompletou um mês desde que duas mulheres abordaram Kim Jong-nam e o atacaram no aeroporto internacional de Kuala Lumpur, o que lhe causou a morte poucos minutos após caminho ao hospital.

O cidadão norte-coreano viajava com um passaporte diplomático sob o nome de Kim Chol.

Embora as autoridades sul-coreanas o identificaram três dias depois como Kim Jong-nam, a polícia malásia não confirmou sua identidade até sexta-feira, sem revelar se tinha cruzado seu DNA com o de algum familiar.

As relações entre Malásia e Coreia do Norte se deterioraram após o assassinato de Kim Jong-nam, em uma ação que a inteligência da Coreia do Sul atribui a agentes norte-coreanos.

A Malásia acusa um vietnamita e uma indonésia de envenenar a vítima, e procura sete norte-coreanos, três dos quais estariam escondidos na embaixada de Kuala Lumpur e outros quarto teriam fugido do país.

Pyongyang, por sua vez, sustenta que a morte foi causada por um ataque cardíaco, e acusa as autoridades malaias de conspirar junto aos Estados Unidos e Coreia do Sul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos