Santos condena pagamentos da Odebrecht à campanha presidencial de 2010

Bogotá, 14 mar (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, condenou os pagamentos da construtora brasileira Odebrecht à sua campanha eleitoral de 2010, revelados nesta terça-feira por um de seus mais próximos assessores, e disse não ter conhecimento dos fatos.

"Não autorizei e nem tive conhecimento destas gestões, que foram feitas violando as normas éticas e de controle que exigi na campanha", afirmou o chefe de Estado em um vídeo divulgado pela presidência.

Santos se referiu às declarações do empresário Roberto Prieto, que foi membro do comitê de sua campanha eleitoral em 2010 e gerente na de 2014, que em entrevista hoje à "Blu Rádio" reconheceu que "houve uma operação irregular" há sete anos na qual foram recebidos valores da Odebrecht a essa candidatura para pagar cartazes de propaganda.

"Isso é uma realidade e tenho que dizer honestamente, foi uma operação irregular, e os membros da campanha terão que aceitar, e vão aceitar", disse Prieto, que ressaltou que o hoje presidente colombiano "não teve nada a ver" com isso.

Diante da revelações de Prieto, o chefe de Estado lamentou o ocorrido e pediu desculpas aos colombianos "por este fato vergonhoso que nunca devia ter ocorrido e que acabo de ficar sabendo", afirmou.

"Esta violação das normas da campanha não representa e nem pode representar que haja fatos de corrupção em meu governo", expressou Santos.

Santos também reiterou sua solicitação às autoridades competentes para que "investiguem todas as decisões" de sua "administração e punam os responsáveis por qualquer ato de corrupção".

Na entrevista de hoje, Prieto reconheceu que foi irregular tanto aceitar dinheiro em 2010 de uma empresa estrangeira porque isso viola o código eleitoral, assim como receber dinheiro de uma empresa privada e, além disso, não ter mencionado essas contribuições nos livros de contabilidade da campanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos