Governo de unidade e antigo Executivo islamita se enfrentam na Líbia

Trípoli, 15 mar (EFE).- Milícias ligadas ao governo de unidade da Líbia apoiado pela ONU enfrentaram nesta quarta-feira milicianos leais ao antigo Executivo islamita na capital Trípoli, onde a tensão bélica disparou nas últimas horas.

Os combates mais intensos aconteceram em torno da sede da emissora de televisão controlada pelo ex-primeiro-ministro de tendência salafista Khalifa al Ghawil, que se viu obrigada a interromper suas transmissões por causa de um incêndio causado pelos enfrentamentos.

Também sofreu danos um dos hospitais que se encontram no distrito de Abu Salim, assim como vários edifícios oficiais e um hotel ao leste, próximo ao mar, explicaram à Agência Efe diferentes testemunhas.

"Forças ligadas ao governo (dirigido pelo primeiro-ministro Mohamad Fayez) al Serraj tomaram posições em frente ao hotel Rixos", o quartel-general de Ghawil, acrescentaram as testemunhas.

Os conflitos entre as milícias heterogêneas que dividem áreas de influência na capital se repetem desde que duas delas recorreram às armas na última terça-feira para tentar assumir o controle de um banco no bairro de Al Andalus.

Desde então, a intensidade dos enfrentamentos não deixou de crescer, especialmente entre as milícias simpáticas ao chamado governo de unidade apoiado pelas Nações Unidas e as leais à poderosa e influente cidade-estado de Misrata, situada cerca de 150 quilômetros ao leste da capital.

Estas últimas se deslocaram a Trípoli no início deste ano depois que não reconheceram a legitimidade da nova força presidencial formada pelo Executivo dirigido por Fayez al Serraj.

Segundo testemunhas, nos enfrentamentos das últimas horas participaram de forma muito ativa a milícia comandada pelo poderoso senhor da guerra Haitham al Tajoiuri, a maior da capital, e a de seu rival, o grande mufti de Trípoli, Sadeq al Ghariani, ligado aos movimentos salafistas.

A escalada da tensão em Trípoli coincidiu ontem com a decisão do marechal Khalifa Hafter, o homem forte do leste de Líbia, de lançar uma grande ofensiva para recuperar o controle dos portos petrolíferos de Sidra e Ras Lanuf, os mais importantes do país.

Segundo explicou à imprensa Khalifa al Abidi, um dos porta-vozes do chamado Exército Nacional Líbio, "unidades de terra, mar e ar conseguiram ontem à noite tomar esta estratégica região" que estava nas mãos de milícias salafistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos