Candidato à presidência da Colômbia em 2014 nega vínculos com a Odebrecht

Bogotá, 16 mar (EFE).- O candidato do Centro Democrático à presidência da Colômbia em 2014, Óscar Iván Zuluaga, negou nesta quinta-feira que a construtora brasileira Odebrecht tenha assumido o pagamento de despesas de sua campanha.

"Minha campanha foi honrosa, se preocupou em cumprir tudo que estabelece a lei, mas terei a paciência necessária para poder esperar que as autoridades competentes se pronunciem", disse Zuluaga aos jornalistas após prestar depoimento de maneira voluntária ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

A Procuradoria-Geral da Colômbia confirmou que tem provas de que a Odebrecht assumiu as despesas de campanha do presidente Juan Manuel Santos e de Zuluaga, seu principal opositor, em 2014.

Segundo as provas, a Odebrecht pagou US$ 1,6 milhão ao publicitário brasileiro Duda Mendonça, dinheiro que seria "correspondente a uma cobrança adicional que teria sido inicialmente acertada por serviços prestados à campanha de Zuluaga".

O procurador-geral da Colômbia, Humbero Martínez, esclareceu que a construtora também serviu de ponte para realizar uma reunião entre diretores da campanha de Zuluaga e Mendonça, em São Paulo, em meados de fevereiro de 2014.

Zuluaga já anunciou que adiará sua candidatura às eleições de 2018 pelo Centro Democrático, fundado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, até que as denúncias sobre o financiamento da Odebrecht sejam esclarecidas pela Justiça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos