Colômbia começa a retirar minas de área de 1,5 milhão de metros quadrados

Bogotá, 16 mar (EFE).- O governo da Colômbia aprovou nesta quinta-feira o início de operações para retirar minas terrestres em 11 regiões de oito municípios, uma área que abrange no total 1,5 milhão de metros quadrados, informaram fontes oficiais.

Os municípios estão localizados nos departamentos de Antioquia, Meta, Cauca, Nariño, Valle del Cauca, e a cidade de Sumapaz, que faz parte de Bogotá, indicou a presidência em comunicado.

Com a nova determinação, o governo quer retirar as minas de uma área de 1.584.395 metros quadrados, que se somam aos mais de 21 milhões que já tinham sido estabelecidos em setembro do ano passado pela Instância Interinstitucional.

Desse modo, as operações limparão mais de 40% da área infestada de minas antipessoais e restos armamentísticos que não foram detonados na Colômbia.

A Colômbia é, depois do Afeganistão, o país mais afetado pelas minas terrestres. Desde 1990 até setembro do ano passado, elas provocaram mais de 11.460 vítimas diretas, entre militares, policiais e civis, segundo dados oficiais.

A retirada dos explosivos faz parte do acordo de paz assinado pelo governo com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no último dia 24 de novembro.

No entanto, a maior parte das minas instaladas no país são artefatos improvisados, o que dificulta o trabalho de retirada devido à dificuldade de detecção.

Até o início de fevereiro, oito cidades do país tinham sido declaradas livres de minas terrestres.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos