Malásia pede à Interpol a prisão de 4 norte-coreanos pelo assassinato de Kim

Bangcoc, 16 mar (EFE).- A polícia da Malásia anunciou nesta quinta-feira que solicitou à Interpol a prisão de quatro norte-coreanos, supostamente vinculados ao assassinato de Kim Jong-nam, irmão do líder norte-coreano, Kim Jon-um, no mês passado, em Kuala Lumpur.

O órgão internacional emitiu um "aviso vermelho", similar a um mandado de prisão internacional, que busca a localização e a detenção das pessoas procuradas para uma possível extradição.

"Esperamos pegá-los através da Interpol", disse hoje o inspetor-geral da Polícia, Khalid Abu Bakar.

As autoridades da Malásia acham que os suspeitos - Hong Song Hac, Ri Ji Hyon, O Jong Gil e Ri Jae Nam -, fugiram do país no mesmo dia do crime e se encontram em Pyongyang.

Os quatro norte-coreanos são os principais suspeitos de orquestrar o assassinato e recrutar as duas mulheres que estão presas, uma indonésia e uma vietnamita, e acusadas pela morte do irmão mais velho do líder norte-coreano.

Kim Jong-nam faleceu no dia 13 de fevereiro, após ser abordado no Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur pelas mulheres, que esfregaram em seu rosto o agente tóxico VX, causando sua morte em menos de meia hora.

O quarteto também é suspeito de fabricar e levar o veneno para a Malásia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos