Ao lado de Merkel, Trump afirma que "imigração é privilégio, não um direito"

Washington, 17 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira que "a imigração é um privilégio, e não um direito", e frisou que a proteção dos cidadãos de seu país deve ser uma prioridade de segurança nacional.

Em entrevista coletiva conjunta com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, Trump disse que ambos líderes concordaram hoje em sua reunião na Casa Branca na "prioridade de proteger" os cidadãos de sua respectivas nações.

"Também reconhecemos que a segurança migratória é segurança nacional. Devemos proteger nossos cidadãos daqueles que tentam divulgar o terrorismo, o extremismo e a violência dentro de nossas fronteiras", declarou o presidente americano à imprensa.

Em relação à luta antiterrorista, Trump elogiou os esforços alemães para acabar com o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), e ressaltou que os dois países devem "seguir trabalhando juntos" para se proteger do terrorismo islamita.

"Aplaudo a chanceler Merkel pelas contribuições da Alemanha, tanto civis como militares, como membro da coalizão contra o EI", acrescentou.

Durante a campanha eleitoral, Trump criticou duramente Merkel por ter aceitado refugiados sírios em seu país, uma política diametralmente oposta a suas medidas em solo americano, já que tentou em duas ocasiões proibir a entrada desses refugiados, embora suas ordens tenham sido bloqueadas pela Justiça.

Trata-se do primeiro encontro frente a frente entre os dois líderes, no qual também abordaram temas de comércio exterior, a contribuição à Otan de seus países-membros e a crise na Ucrânia, entre outros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos