Erdogan repete promessa de reintroduzir pena capital na Turquia

Istambul, 18 mar (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, voltou a prometer neste sábado, como em quase todos seus discursos dos últimos meses, que irá reintroduzir a pena de morte, abolida em 2004, informa o jornal "Hürriyet".

Erdogan fez referência em seu discurso aos responsáveis do fracassado golpe de Estado de julho e prometeu que "os assassinos e que os apoiam receberão seu castigo".

"Não se preocupem, após 16 de abril, se Deus quiser, o parlamento fará o necessário para que seja aprovado o pedido da pena de morte", disse o presidente, em referência à data do próximo referendo no qual a Turquia votará se entrega todo o poder executivo.

Para reintroduzir a pena capital, abolida em 2004, a Turquia necessitaria convocar um novo referendo constitucional, dado que os deputados partidários desta reforma não somam a maioria necessária de dois terços no parlamento.

A tendência a favor da pena capital é alimentada pelo ressentimento contra "os traidores" responsáveis pelo fracassado golpe, mas segundo os juristas turcos, este castigo só poderia ser aplicado a crimes cometidos após sua aprovação.

A Turquia não realiza execuções desde 1984, e uma reintrodução da pena de morte significaria cortar vínculos com o Conselho da Europa, além de lastrar as negociações com a União Europeia, mas Erdogan sublinhou que não se importa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos