Combates nos arredores de Damasco deixam pelo menos 47 mortos

Cairo, 20 mar (EFE).- Pelo menos 47 soldados governamentais sírios e combatentes islâmicos morreram nas últimas 24 horas em combates nos arredores de Damasco, informou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Desse total, pelo menos 26 eram membros das forças leais ao presidente da Síria, Bashar al Assad, entre eles três oficiais.

No lado opositor, pelo menos 21 milicianos perderam a vida, dos que dois cometeram atentados suicidas com carros-bomba.

Nos combates participam várias facções como a Organização de Libertação do Levante - a aliança armada da ex-filial síria da Al Qaeda -, o Movimento Islâmico dos Livres de Sham e a Legião da Misericórdia.

A Organização de Libertação do Levante anunciou ontem o começo de uma ofensiva no bairro de Yobar, no nordeste de Damasco e próximo à parte antiga da cidade. No entanto, os soldados governamentais lançaram nas últimas horas um contraofensiva nas áreas pelas quais avançaram ontem seus adversários.

Aviões de guerra efetuaram hoje dez bombardeios em Yobar, que também é alvo de disparos de artilharia.

Por sua parte, fontes militares disseram à agência de notícias oficial "Sana" que unidades militares recuperaram o controle de todos os pontos nos quais tinham se infiltrado a ex-filial da Al Qaeda e seus aliados nos arredores da região de Al Muamel, no norte de Yobar, onde mataram a todos seus oponentes.

As fontes detalharam que os soldados destruíram quartéis, armazéns de bombas e carros-bomba de seus oponentes.

No último dia 15 se completou o sexto aniversário da guerra na Síria, onde mais de 321.000 pessoas morreram, de acordo com a apuração do Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos