"Polônia é o único país capaz de fazer frente à Alemanha", diz Kaczynski

Varsóvia, 20 mar (EFE).- O líder do partido do governo polonês, Jaroslaw Kaczynski, considera que a Polônia "é o único país capaz de fazer frente à Alemanha" após denunciar a "supremacia alemã na União Europeia", em entrevista publicada nesta segunda-feira pela revista "Wsieci".

Na entrevista, Kaczynski reafirma sua rejeição a uma Europa com várias velocidades e também lamenta que a Polônia tenha sido a única a votar contra a reeleição do polonês Donald Tusk à presidência do Conselho Europeu.

Apesar da eleição de Tusk, Kaczynski acredita que "o prestígio da Polônia e de sua primeira-ministra, Beata Szydlo, aumentou" ao se tornar o único membro do bloco capaz de fazer frente à Alemanha e aos demais Estados, algo que "nenhum outro país seria capaz de fazer".

Kaczynski, líder do partido nacionalista e conservador Lei e Justiça, assegura que, antes da cúpula de Bruxelas na qual Tusk foi eleito, foi assegurado a Varsóvia que sua posição seria respeitada.

O resultado final, segundo sua opinião, parece indicar uma mudança na política alemã após a reunião mantida entre os chefes dos governos de França, Alemanha, Espanha e Itália em Versalhes, onde defenderam uma UE com diferentes velocidades.

Kaczynski adiantou que Varsóvia fará na próxima cúpula europeia oposição a essa ideia e defenderá seus interesses "com total determinação".

Para o presidente do partido Lei e Justiça, considerado como o líder "na sombra" do governo polonês, "cedo ou tarde as políticas polonesas na UE darão frutos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos