Rutte buscará coalizão estável de 4 partidos para governar Holanda

Bruxelas, 20 mar (EFE).- O atual primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, líder do partido mais votado nas eleições da última quarta-feira, afirmou nesta segunda-feira que tentará formar uma coalizão estável de quatro partidos para seguir governando o país.

Depois se reunir com a ministra da Saúde, Edith Schippers, escolhida por ele para negociar a formação de uma coalizão governista, Rutte disse que cumprirá sua promessa eleitoral de não pedir apoio ao líder da extrema-direita, Geert Wilders, líder do partido que ficou na segunda posição no pleito.

Segundo o site "Dutch News", Rutte indicou a possibilidade de formar governo com o Apelo Democrata-Cristão (CDA) e com o Democratas 66. Além dos dois, ele tentará o apoio de uma quarta legenda, que pode ser o Partido Socialista, a União Democrata-Cristã, a Esquerda Verda ou o Partido do Trabalho (PvdA).

"Todos esses partidos têm vantagens e desvantagens", disse Rutte.

O primeiro-ministro também estabeleceu cinco premissas para seu futuro governo: reduzir os impostos para a classe média, aumentar o investimento em serviços para idosos, substituir a energia gerada por combustíveis fósseis por uma alternativa renovável, melhorar as condições dos trabalhadores e elevar a despesa em segurança.

Wilders, por sua vez, voltou a afirmar que "não é democrático" excluir seu partido, votado por 1,3 milhão de eleitores, das negociações para a formação de um novo governo.

Schippers terá reuniões hoje com líderes dos 13 partidos que obtiveram representação parlamentar nas últimas eleições. Na próxima quinta-feira, o parlamento debaterá as negociações para a formação de um novo governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos