Pessoas retidas no parlamento de Londres são levadas à Abadia de Westminster

Londres, 22 mar (EFE).- Centenas de pessoas que ficaram presas dentro do parlamento de Londres pelo atentado terrorista do lado de fora foram levadas à vizinha Abadia de Westminster, segundo relatou a jornalista espanhola da Efe Paula Baena Velasco, que está neste grupo.

"Somos entre 300 e 400 pessoas e por enquanto não sabemos quando poderemos sair", explicou por telefone Baena, que previamente passou mais de uma hora fechada em diferentes dependências e um pátio no interior do parlamento.

"Um policial disse que por enquanto que não podemos sair porque ainda não é seguro e que, quando finalmente nos deixarem sair do edifício, teremos que seguir estritamente as instruções. Se nos disserem 'corram', teremos que correr", relatou.

Baena, que iniciou uma estágio na redação da Agência Efe Londres em novembro, realizava uma visita organizada às câmaras parlamentares britânicas, junto com outros membros da imprensa estrangeira no Reino Unido, quando o grupo foi informado sobre o fechamento do edifício devido a um alerta de segurança.

Em declarações à Agência Efe, a jornalista, de 24 anos, contou que os participantes da visita, entre os quais há outro colega espanhol, se inteiraram dos fatos primeiro através de seus celulares.

"Depois vimos pelas televisões que transmitiam a atividade das câmaras que as sessões tinham sido suspensas", explicou.

Posteriormente, os funcionários do parlamento explicaram que havia uma situação de alerta.

Depois de passar por um longo momento nesse edifício, segundo Baena, as pessoas retidas foram levadas agora à próxima Abadia de Westminster, à espera de receber novas instruções.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos