Motorista de atentado na Antuérpia diz apenas incoerências em audiência

Bruxelas, 24 mar (EFE).- O indivíduo acusado pela Procuradoria Federal da Bélgica de tentativa de assassinato e terrorismo, após entrar com veículo em alta velocidade ontem em um bulevar da cidade de Antuérpia, aparenta ser um drogado que só diz incoerências.

Fontes da investigação confirmaram à Agência Efe que Mohammed R., tunisiano de 39 anos, não foi capaz de articular um relato coerente durante sua audiência hoje perante o juiz de instrução e que negou estar presente no local, onde foi detido.

A polícia não pôde interrogá-lo ontem por estar sob efeitos do álcool.

"Parece ser um drogado", disseram as fontes, que confirmaram uma informação do jornal belga "Le Soir", que garantia que o detido "não formulou nenhuma reivindicação".

A procuradoria, no entanto, mantém a acusação que formulou esta manhã por "tentativa de assassinato com caráter terrorista" e por infringir a legislação de armas, já que no porta-malas do veículo foram encontradas facas, um rifle atordoante e uma vasilha com um líquido sobre o qual ainda não foram oferecidos detalhes.

"Ainda há muitas coisas que é preciso esclarecer", acrescentaram as fontes da investigação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos