Centenas de civis sírios fogem de Al Tabqa por proximidade de combates

Cairo, 30 mar (EFE).- Centenas de civis fugiram nesta quinta-feira da cidade de Al Tabqa, controlada pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), e de seus arredores devido à proximidade da batalha entre os jihadistas e as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos detalhou que centenas de famílias deixaram Al Tabqa, situada na margem sul do rio Eufrates, e se dirigiram à a Al Suidia Kabira, na margem norte e em poder das FSD.

Esta aliança armada, que recebe o apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, confirmou em comunicado que centenas de civis originais de Al Tabqa chegaram aos postos de controle das FSD em outras partes da região.

Enquanto isso, continuam os combates entre os extremistas e as FSD, que tentam avançar em direção a Al Tabqa, após dominarem a estrada que liga a cidade com o leste da província vizinha de Aleppo e a Al Raqqa.

A ONG ressaltou que as FSD buscam apertar o cerco em torno de Al Tabqa, grande centro de segurança dos radicais, para ter acesso ao seu interior.

O Observatório afirmou que alguns terrenos agrícolas próximos às margens do Eufrates inundaram, após técnicos do Crescente Vermelho terem aberto na quarta-feira as comportas do canal de Balij para aliviar a pressão sobre a represa do rio, que está sem funcionar desde o início desta semana.

O estado da represa é incerto, já que o EI acusou a coalizão internacional de ter causado danos nas instalações, o que foi negado pelas FSD.

Uma equipe de técnicos do Crescente Vermelho chegou ao local na quarta-feira para analisar as instalações, mas não divulgou o resultado.

A organização de ativistas Al Raqqa Está Sendo Massacrada em Silêncio detalhou em sua conta de Telegram que civis procedentes do cidade de Al Yamama, ao norte de Al Tabqa, abandonaram suas casas devido às inundações em várias fazendas e terrenos agrícolas da cidade.

O Observatório acrescentou que vizinhos de Al Salhabia, na margem norte do Eufrates, também se viram obrigados a se deslocar a outras zonas devido ao aumento do nível de água, que inundou várias casas. EFE

ssa/vnm

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos