BID pede "paz e diálogo" após protestos violentos no Paraguai

Assunção, 1 abr (EFE).- O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, pediu neste sábado "paz e diálogo" no Paraguai após os protestos ocorridos na noite de ontem na capital do país.

"Quero me somar ao chamado à paz e diálogo", afirmou Moreno em entrevista coletiva, no Comitê Olímpico do Paraguai, onde precisamente ocorre a reunião anual do BID que reúne ministros e líderes econômicos de toda América Latina.

Além disso, expressou "sua solidariedade com os afetados pelos incidentes de ontem à noite" no centro de Assunção, que deixaram um morto, 211 detidos e o Congresso do Paraguai incendiado após a aprovação de uma emenda sobre a reeleição presidencial.

"A essência da democracia é que o povo mantenha viva suas preocupações e que as possa expressar de maneira pacífica, resolvendo os conflitos através do diálogo", afirmou Moreno, no dia em que formalmente começa as reuniões plenárias do encontro do BID.

Com estes enfrentamentos e a tomada do Congresso, o governo do presidente do Paraguai Horacio Cartes vive sua maior crise institucional pelos protestos contra a emenda constitucional como via para aprovar a reeleição presidencial, que ontem foi aprovada por 25 senadores em reunião fora do plenário e denunciada como ilegal por parte da oposição.

Na noite de sexta-feira, Cartes emitiu um comunicado no qual pedia calma aos cidadãos "perante os fatos de vandalismo ocorridos nas últimas horas contra a sede do governo Nacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos