Correa agradece equatorianos pelo "privilégio" de servi-los por dez anos

Quito, 2 abr (EFE).- O presidente do Equador, Rafael Correa, agradeceu neste domingo aos cidadãos de seu país por lher permitir gozar do "privilégio" de servi-los durante dez anos, já que em 24 de maio deixará o poder, que assumiu em 2007.

"Embora nunca busquei nada para mim, foi um verdadeiro privilégio poder servi-los todo estes anos", declarou o líder durante o ato institucional de abertura das eleições.

"Só tenho palavras de gratidão para meu povo, que em sua imensa maioria sempre nos respaldou, até nas horas mais duras", ressaltou o governante no úlimo discurso de seu mandato em cerimônia deste tipo.

O chefe do Estado se referiu a seu trabalho destes anos na presidência do país e lembrou que quando chegou ao poder, seu "sonho" era "ver um país sem miséria, sem crianças nas ruas... uma pátria sem opulência, mas digna e feliz".

Também relembrou que naquele momento, comprometeu seu esforço a lutar por seu país "com a ajuda de Deus e sob as sombras libertárias de (Simón) Bolívar e (Eloy) Alfaro".

"Isso é o que tratei de fazer cada segundo que passei na presidência da República", ressaltou, ao desejar que o próximo presidente também possa dizer o mesmo "olhando nos olhos e com a cabeça erguida".

Quase 13 milhões de cidadãos foram convocados para escolher entre o governista Lenín Moreno, da Aliança País (AP, esquerda), e o opositor Guillermo Lasso, de Criando Oportunidades (CREO, centro-direita).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos