Diretor de polícia contra violência doméstica em La Paz é detido por assédio

La Paz, 2 abr (EFE).- O diretor departamental da Força Especial de Luta Contra a Violência (FELCV) de La Paz, uma unidade dedicada ao combate à violência doméstica, ficará em prisão preventiva após receber uma denúncia de assédio sexual, segundo ordenou um tribunal boliviano neste domingo.

Bernardino Baldiviezo será recluso na prisão de Patacamaya, no departamento de La Paz, à espera do julgamento por um suposto caso de assédio sexual denunciado por uma funcionária, detalhou a Procuradoria Geral do Estado em comunicado.

De acordo com o relato da promotora do caso, Karina Cuba, os fatos ocorreram na sexta-feira nas instalações da FELCV, quando a suposta vítima entrou no escritório de Baldiviezo.

Segundo a denúncia, o chefe policial agarrou as mãos da vítima, tentou beijá-la e tocá-la à força, aproveitando que a maior parte dos funcionários da FELCV estavam em uma missa.

No momento de apresentar a denúncia, a vítima estava "em prantos, estado de ânimo triste, com sintomas de ansiedade elevada, pensamentos de temor e estado emocional associado a um acontecimento ameaçante a sua integridade física e psíquica", segundo a promotora Cuba.

O crime de assédio sexual com o agravante de abusar de uma posição de poder pode acarretar penas de privação de liberdade de quatro a oito anos, segundo a promotoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos