Aviões bombardeiam arredores de hospital na Síria após ataque químico

Cairo, 4 abr (EFE).- Aviões de guerra de origem desconhecida atacaram nesta terça-feira as imediações de um "centro médico" na cidade de Khan Shaykhun, no sul da província de Idlib, no norte da Síria, horas depois que deste povoado ter sido alvo de um suposto ataque químico, de acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

A ONG afirmou que, por enquanto, não há informações sobre vítimas do bombardeio ao "centro médico", sobre o qual não deu mais detalhes nem disse se o local acolhia feridos do ataque aéreo com gases de horas antes. Segundo o Observatório, pelo menos outros quatro bombardeios aconteceram em outras áreas de Idlib, onde foram registrados apenas danos materiais.

Anteriormente, a organização tinha informado da morte de pelo menos 58 pessoas, entre elas 11 menores de idade, em um suposto ataque aéreo químico em Khan Shaykhun.

Os Capacetes Brancos em Idlib, a Defesa Civil - integrada por voluntários - que atua em zonas fora do controle do governo, ressaltaram no Facebook que, até o momento, os médicos não conseguiram identificar os gases usados em Khan Shaykhun. Segundo eles, são 50 os mortos e 250 os feridos.

Fontes opositoras nessa área acusaram as forças governamentais sírias do ataque.

O opositor Conselho Local de Khan Shaykhun publicou no Facebook fotos de vários afetados pelo ataque caídos em uma rua após o ataque. Não se sabe se as pessoas estavam mortas ou feridas. Em uma das imagens é possível ver equipes de emergência molhando o corpo de um menor.

Nos últimos dias, foram registrados vários supostos bombardeios com gases no norte da Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos