Rei da Jordânia oferece ajuda a Trump em plano de paz palestino-israelense

Washington, 5 abr (EFE).- O rei Abdullah da Jordânia ofereceu nesta quarta-feira ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sua ajuda e a dos países árabes para "aparar as arestas" em um possível plano de paz palestino-israelense.

"O presidente Trump entende as circunstâncias e os desafios. Todos temos uma responsabilidade e nosso trabalho é facilitar a aproximação entre palestinos e israelenses", afirmou Abdullah em entrevista coletiva conjunta com o presidente Trump nos jardins da Casa Branca.

O presidente americano, por sua vez, se limitou a dizer que "espera ter sucesso", já que trabalha "muito, muito duro" para que "finalmente" haja paz entre Israel e os palestinos.

"Preciso dizer a vocês. Eu herdei uma confusão", disse o líder americano, que delegou as negociações sobre o conflito palestino-israelense a seu genro e conselheiro na Casa Branca, Jared Kushner.

Abdullah disse que a atitude de Trump em relação à necessidade de paz entre palestinos e israelenses é uma "sinal de alento", e lembrou o compromisso da Liga Árabe para contribuir com as negociações.

O novo governo americano prometeu ressuscitar as conversas de paz entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP), apesar de Trump ter afirmado que não considera uma necessidade manter a posição política de dois Estados.

Abdullah defendeu que os países árabes "aliviem o peso" para que palestinos e israelenses consigam aproximar suas posturas com a "liderança do presidente (Trump)".

Segundo o monarca jordaniano, uma solução do conflito palestino-israelense é também parte da estratégia para resolver o extremismo no Oriente Médio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos