Argentina desclassifica arquivos de atentado terrorista em 1994

Buenos Aires, 6 abr (EFE).- O governo argentino publicou nesta quinta-feira no Diário Oficial um decreto no qual ordena a desclassificação de todos os arquivos secretos da causa que investiga o atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) de Buenos Aires em 1994, que deixou 85 mortos e continua impune.

Objetivamente, o texto do governo dispõe a desclassificação "da totalidade das notas, relatórios e resoluções" que não foram alcançadas pela desclassificação disposta por um decreto de 2015, e atende a uma solicitação da Unidade Fiscal de Investigação do ataque.

Além disso, a resolução ordena ampliar as denúncias apresentadas e intervenientes nas causas vinculadas ao esclarecimento do incidente e aumenta os recursos humanos e materiais da Unidade Especial de Investigação do Ministério da Justiça com o objetivo de "otimizar os processos de análise e levantamento da documentação, relatórios e arquivos desclassificados".

"Com o objetivo de continuar desdobrando ações concretas e efetivas para contribuir com o esclarecimento dos fatos investigados, e de acordo com o compromisso assumido pelo governo, é imperativo e prioritário ampliar a desclassificação", acrescenta o decreto.

O atentado contra a Amia foi o segundo ato terrorista contra judeus da Argentina, após a explosão de uma bomba em frente à embaixada de Israel em Buenos Aires que deixou 29 mortos em 1992 e também segue sem solução.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos