Macri classifica de "inaceitável" situação vivida na Venezuela

Buenos Aires, 6 abr (EFE).- O presidente da Argentina, Mauricio Macri, afirmou nesta quinta-feira que "é inaceitável que no século XXI haja situações como as vividas hoje na República da Venezuela", durante seu discurso na reunião do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, realizada em Buenos Aires.

"A Venezuela está muito mal", ressaltou.

O líder celebrou que "após anos de eufemismos", os organismos da região começaram a tomar posições "claras".

"Na Venezuela não há democracia. Na Venezuela, são violados os direitos humanos, há presos políticos", reiterou, no mesmo sentido no qual já tinha se pronunciando nos últimos dias desde o anúncio da decisão do Supremo Tribunal venezuelano -depois suspensa- de tomar as competências do Poder Legislativo, controlado pela oposição.

Apesar da postura dos organismos multilaterais da região, como o Mercosul (formado pelo Uruguai, Paraguai, Argentina e Brasil, com a Venezuela em suspensão de direitos), tenha sido "contundente", Macri insistiu que a chave para ajudar o país é "seguir em cima" até que se garanta o Estado de direito.

A versão latino-americana do Fórum de Davos, realizado pela primeira vez em Buenos Aires, reúne até nesta sexta-feira a pouco mais de mil líderes mundiais e especialistas das finanças, o mundo empresarial, a política e a sociedade civil.

Este primeiro dia do fórum coincide com a realização na Argentina de uma greve geral, convocada pela maior central operária do país, que inclui um greve total em serviços de alto impacto como o transporte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos