Polícia boliviana prende brasileiro envolvido em assalto a caminhão blindado

(Atualiza com mais detalhes).

La Paz, 8 abr (EFE).- A polícia da Bolívia prendeu neste sábado o brasileiro Mariano Luiz Tardelli, acusado de fazer parte da gangue que no final de março roubou um caminhão blindado que transportava uma quantia equivalente a mais de US$ 700 mil.

Na área rural onde foi realizada essa operação na região de Santa Cruz, o ministro do Interior boliviano, Carlos Romero, disse à imprensa que está muito feliz com a captura de Tardelli e que o resto da quadrilha continua sendo procurado.

O Ministério do Interior postou em sua conta no Twitter uma fotografia do brasileiro detido e rodeado por uma dúzia de policiais, enquanto alguns meios de comunicação publicaram outra imagem na qual Tardelli aparece com um ferimento em seu ombro direito.

O detido é o suposto dono de uma fazenda onde os assaltantes entraram em confronto a tiros há poucos dias com polícia boliviana, deixando pelo menos cinco agentes feridos.

Em entrevista coletiva posterior, Romero disse que Tardelli era o líder da quadrilha na Bolívia e que estava ligado ao Primeiro Comando da Capital (PCC).

Além disso, as autoridades bolivianas afirmaram que também foi preso Luis Miguel Monteiro, cidadão peruano, acusado de ter feito a vigilância do caminhão blindado antes do assalto.

Romero também confirmou a prisão da namorada de Tardelli, Nataly Cuéllar, e sua tia, Yovana Cuéllar.

Segundo a imprensa local, a namorada revelou que o brasileiro a obrigou a comprar remédios para curar alguns ferimentos sofridos durante o tiroteio com agentes.

A polícia da Bolívia está efetuando operações intensivas para prender toda a quadrilha, supostamente formada principalmente por brasileiros, que no último dia 30 de março roubou um caminhão blindado da empresa Brinks e uma soma equivalente a US$ 723.500.

Os assaltantes interceptaram o caminhão perto da cidade de Roboré, a 400 quilómetros da cidade de Santa Cruz, dispararam contra o veículo e lançaram uma granada de guerra para forçar os ocupantes a parar.

As autoridades bolivianas trabalham com a hipótese de que esta é uma organização com nove membros com histórico de assaltos a banco no Brasil, onde supostamente cometeram 57 crimes do tipo.

A polícia também prendeu hoje três bolivianos que estão supostamente ligados às operações da quadrilha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos