Violência eleitoral deixa 6 mortos e 100 feridos na Caxemira indiana

Nova Délhi, 9 abr (EFE).- Pelo menos seis pessoas morreram e outras 100 ficaram feridas neste domingo em enfrentamentos entre as forças de segurança e grupos de manifestantes que tentavam paralisar o processo de votação para a reeleição de um deputado na Caxemira indiana.

Em meio a uma forte onda de violência e a uma greve convocada para hoje por líderes separatistas da região, as eleições registraram uma participação de apenas 6,5%, a mais baixa em décadas, informou a jornalistas Shantmanu, o chefe eleitoral da região.

Shantmanu detalhou que cerca de cem membros das forças de segurança sofreram ferimentos quando grupos de cidadãos atacaram diversos colégios eleitorais na circunscrição eleitoral de Srinagar-Budgam.

Além desta, outras nove circunscrições com cadeiras vagas na Câmara Baixa por diversas razões compareceram hoje às urnas em diferentes pontos da Índia.

Os separatistas convocaram dois dias de greve no vale de Caxemira para protestar contra a repressão policial durante a jornada eleitoral, que se desenvolveu sob fortes medidas de segurança, inclusive com o corte dos serviços de internet na área.

A Caxemira indiana foi palco de constantes enfrentamentos e greves desde a morte de um jovem insurgente separatista em 8 de julho do ano passado, abrindo passagem para meses de protestos com um saldo de cerca de 100 mortos e mais de 10.000 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos