Líder opositor russo é libertado após 15 dias de prisão administrativa

Moscou, 10 abr (EFE).- O líder opositor russo, Alexei Navalny, foi solto nesta segunda-feira depois de cumprir 15 dias de prisão administrativa por organizar os maiores protestos contra o governo desde o retorno de Vladimir Putin ao Kremlin, em 2012.

Navalni, cuja liberdade tinha sido pedida pelos Estados Unidos e pela União Europeia, saiu diretamente da prisão para casa, segundo seu companheiro Leonid Volkov e jornais locais. Segundo seus assessores, o opositor tem a intenção de continuar sua campanha com vistas às eleições presidenciais de 2018, apesar de ter perdido o direito a se candidatar por ser condenado por fraude.

Dezenas de milhares de russos responderam em 26 de março em mais de 80 cidades do país à chamada de Navalni a participar de uma jornada de protestos contra a corrupção na administração pública. No centro de Moscou, o protesto - que não foi autorizado pela Câmara municipal - terminou com Navalny e centenas de manifestantes serem detidos, entre eles muitos estudantes. Navalny, que foi acusado de desacato, foi detido pela polícia antes mesmo de o protesto começar, mas isso não impediu a participação de milhares de pessoas.

Tanto Putin quanto o Kremlin defenderam o uso da força pela polícia russa na hora de dispersar manifestantes em Moscou. Oposição, meios liberais e governos ocidentais consideraram a ação excessiva.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos