Irã critica "parões duplos" da UE após prolongamento de sanções

Teerã, 12 abr (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores do Irã criticou nesta quarta-feira os "padrões duplos" da União Europeia (UE) sobre direitos humanos, após a decisão de prolongar por um ano as sanções contra 82 pessoas e uma empresa do país.

"A República Islâmica de Irã condena energicamente o uso instrumental de questões de direitos humanos como a extensão unilateral e ilegal das sanções", ressaltou o Ministério em um comunicado, no qual qualificou a medida de "fracasso".

A UE "fechou os olhos para a realidade em matéria de direitos humanos no governo democrático e religioso do Irã", acrescenta.

As autoridades indicaram que vão "manter e melhorar o status dos direitos humanos de seus cidadãos, com base nos princípios islâmicos e na Constituição do país".

O Conselho da UE decidiu ontem estender até 13 de abril de 2018 suas medidas restritivas contra 82 pessoas e uma empresa iranianas em relação às "graves violações" dos direitos humanos.

Estas sanções consistem na proibição de viajar à UE e o congelamento de ativos em território comunitário de tais pessoas e dessa instituição e contemplam um veto às exportações ao Irã de equipamentos que possam ser utilizados para a "repressão interna".

A UE impôs estas restrições em 2011 e desde então sempre as ampliou, embora as outras sanções econômicas e diplomáticas tenham sido revogadas com a entrada em vigor em janeiro de 2016 do acordo nuclear assinado pelo Irã e seis grandes potências.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos