Autoridades resgatam 2.000 imigrantes e encontram 7 corpos no Mediterrâneo

Roma, 16 abr (EFE).- Outros 2.000 imigrantes foram resgatados neste domingo no Mediterrâneo Central, onde também foram encontrados sete corpos de um naufrágio, de acordo com a Guarda Costeira da Itália e as ONGs que operam nesta área.

A Guarda Costeira, que coordena as operações no Canal da Sicília, disse à Agência Efe que hoje foram resgatados 2.000 imigrantes em 21 operações, embora o número seja uma estimativa, já que ainda não há dados oficiais, uma vez que nos resgates participaram embarcações privadas, como dois barcos mercantes que se aproximaram para ajudar.

Além disso, a associação Estação de Ajuda Costeira a Imigrantes (MOAS), fundada por um casal de Malta, informou que sua embarcação Phoenix tinha avistado cerca de 20 cadáveres, mas ao final conseguiu recuperar somente sete corpos.

Entre eles o de um menino de oito anos, como confirmou em sua conta de Twitter um dos fundadores da MOAS, Chris Catrombe: "Imagine recuperar o corpo sem vida de um menino de oito anos no dia da Páscoa. Não esquecerei nunca este dia ".

Os resgates de hoje se somam aos 4.500 imigrantes resgatados ontem e aos cerca de 2.000 de sexta-feira.

Um porta-voz da organização Médicos sem Fronteiras denunciou que os resgatados apresentavam sinais evidentes das torturas sofridas nos acampamentos onde os traficantes lhes fazem esperar na Líbia antes de embarcar para a Itália.

Segundo os dados do Ministério do Interior italiano, neste ano, e sem contar os últimos três dias, chegaram ao país 27.000 imigrantes, 35% a mais que no mesmo período do ano passado, sendo que, deste total, 3.557 são menores desacompanhados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos