Boris Johnson diz que EUA podem voltar a atacar regime sírio

Londres, 16 abr (EFE).- O ministro de Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou que os Estados Unidos podem voltar a atacar posições do regime do presidente sírio, Bachar al Assad, em um artigo publicado hoje no jornal "The Sunday Telegraph".

Johnson qualifica Assad de um "arquiterrorista" e assegura que o Reino Unido e seus aliados reunirão provas para "perseguir por crimes de guerra os responsáveis" pelo suposto bombardeio químico do último dia 4 na Síria.

Essa agressão levou Washington a lançar 59 mísseis sobre uma base aérea síria como represália.

Apesar de o regime ter negado sua responsabilidade no ataque, Johnson sustentou que EUA, Reino Unido e seus "aliado-chave" acreditam que "é altamente provável que tenha sido um ataque de Assad contra sua própria gente, usando armas proibidas há quase cem anos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos