EI usou armas químicas contra forças iraquianas em Mossul, segundo exército

Bagdá, 16 abr (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) usou armas químicas contra as forças de segurança iraquianas no último sábado durante a ofensiva no oeste da cidade de Mossul, embora não tenha provocado nenhuma vítima mortal, assegurou neste domingo o exército do Iraque.

Os combatentes do EI usaram "mísseis que continham substâncias químicas venenosas" durante o confronto travado na parte ocidental de Mossul contra as forças iraquianas, segundo o comunicado do centro de informação militar, com sede em Bagdá.

Além disso, as forças iraquianas indicaram que "os mísseis tinham um efeito limitado e causaram danos limitados", e apontaram que o ataque não deixou "nenhum morto" e "não afetou o avanço" das unidades militares que continuaram com a libertação das áreas ocupadas.

Segundo o texto, as forças iraquianas condenaram o uso das armas químicas dentro dos bairros residenciais e afirmaram que continuam com o ataque para debilitar os extremistas e expulsá-los do território iraquiano.

As unidades da Polícia Federal progrediram nesta madrugada cerca de 200 metros na complexa zona central de Mossul, e conseguiram rodeá-la com o objetivo de expulsar os combatentes, segundo o comandante Raid Shaker Yaudat.

As forças governamentais começaram sua ofensiva no oeste de Mossul em fevereiro, um mês depois de expulsar o EI da parte oriental da cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos