Bombardeio contra cidade síria de Khan Sheikhun mata cinco pessoas

Cairo, 24 abr (EFE).- Pelo menos cinco civis morreram nesta segunda-feira em um bombardeio de aviões de guerra não identificados contra um mercado em Khan Sheikhun (norte), que foi alvo de um suposto ataque químico no começo do mês, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG informou que o bombardeio deixou vários feridos, algum deles em estado grave, e não descartou que o número de mortos aumente.

Em 4 de abril, Khan Sheikhun, situada no sul da província de Idlib, foi alvo de um suposto bombardeio químico, que deixou pelo menos 87 mortos, segundo os dados do Observatório.

A Organização Mundial da Saúde confirmou a morte de 84 pessoas e que outras 546 ficaram feridas por esse ataque.

Um estudo do Conselho Executivo da Organização para a Proibição das Armas Químicas, OPAQ, indicou que é "irrefutável" o uso de gás sarín ou uma substância química similar em Khan Sheikhun.

EUA e a oposição síria culparam as forças governamentais de ter realizado um ataque químico, enquanto os Governos de Damasco e Moscou negaram categoricamente e asseguram que os aviões atacaram um armazém onde os "terroristas" guardavam armas químicas.

Como resposta a esse suposto ataque, EUA dispararam 59 mísseis de cruzeiro contra uma base aérea síria, na província central de Homs, onde acredita-se que partiram os aviões usados no bombardeio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos